Terapia Sexual RJ

Terapia sexual no Rio de Janeiro para cuidar de problemas na área sexual da vida. Muitos clientes que sofrem de disfunções sexuais são beneficiados com a psicoeducação dos mitos sexuais. Veja alguns deles a seguir:


Mitos sobre a Sexualidade Masculina

  1. Homem que é homem não se preocupa com coisas de mulherzinha, como sentimentos e comunicação.
  2. O homem sempre está interessado e pronto para o sexo.
  3. Homem que é homem tem bom desempenho no sexo.
  4. O sexo tem a ver com o pênis duro e o que se faz com ele.
  5. O homem deve conseguir fazer a terra tremer para sua parceira, ou, pelo menos, levá-la à loucura.
  6. Os homens não tem que dar ouvido as mulheres sobre temas sexuais.
  7. Homem que é homem não tem problemas sexuais.
  8. Quanto maior, melhor.
  9. Os homens devem conseguir aguentar a noite toda.
  10. As mulheres não vão gostar de um homem que não “levanta”.
  11. Se o homem não “levanta”, é porque ele não deve amar sua parceira.
  12. Se um homem sabe que talvez não consiga ter uma ereção, não é justo que ele comece uma atividade sexual com a parceira.
  13. Concentrar-se mais na ereção – dar um duro – é a melhor maneira de ter uma ereção.


Mitos sobre a sexualidade feminina

  1. O sexo é só para as mulheres com menos de 30 anos.
  2. Mulheres normais têm orgasmo sempre que fazem sexo.
  3. Todas as mulheres podem ter orgasmo múltiplo.
  4. A gravidez e o parto reduzem a capacidade de resposta sexual das mulheres.
  5. A vida sexual das mulheres termina com a menopausa.
  6. Há diferentes tipos de orgasmos, relacionados à personalidade da mulher. Os orgasmos vaginais são mais femininos e mais maduros do que os orgasmos clitoridianos.
  7. Uma mulher sexualmente responsiva sempre consegue ser excitada pelo seu parceiro.
  8. Mulheres de classe não se excitam com livros ou filmes eróticos.
  9. Uma mulher que não gosta das formas mais exóticas de sexo é frígida.
  10. Se a mulher não conseguir ter um orgasmo rápido e com facilidade, deve ter alguma coisa errada com ela.
  11. Mulheres femininas não iniciam nem perdem o controle durante o sexo.
  12. Duplo risco: Uma mulher é frígida se não quiser sexo e devassa se quiser.
  13. A contracepção é responsabilidade da mulher, e se ela disser que essas questões estão inibindo a sua sexualidade, ela só está inventando desculpa.
  14. Se uma mulher não inicia o sexo é porque ela simplesmente não tem interesse nele.


Mitos da sexualidade masculina e feminina

  1. Somos gente liberada que está muito à vontade com o sexo.
  2. Todo toque é sexual ou deveria levar ao sexo.
  3. Sexo é igual a intercurso.
  4. O bom sexo requer orgasmo.
  5. As pessoas que são apaixonadas devem saber automaticamente o que seus parceiros desejam. O sexo deve ser espontâneo, sem planejamento e sem conversa. Não é romântico perguntar ao parceiro do que ele gosta.
  6. Masturbação demais faz mal.
  7. Alguém que tem parceiro sexual não se masturba.
  8. Fantasiar sobre outra coisa quer dizer que a pessoa não está feliz com o que tem.

A abordagem Cognitivo-Comportamental vem apresentando respostas bastante satisfatórias no tratamento das disfunções sexuais. O tratamento das disfunções sexuais envolve uma avaliação médica e psicossocial criteriosa. Em alguns casos a terapia sexual pode ser acompanhada de medicação.

Para iniciar o tratamento o terapeuta sexual costuma utilizar algumas sessões para a avaliação e formulação de um plano de tratamento, em que é possível conhecer os antecedentes, detalhes com relação à natureza e a amplitude das dificuldades sexuais e dispor de conhecimento geral sobre fatores causais e de manutenção das dificuldades sexuais.

O objetivo primário da terapia sexual é ajudar o casal ou o cliente a desenvolver um relacionamento sexual mais satisfatório. Além disso, apresenta outros objetivos, como por exemplo auxiliar o cliente a descobrir o que é satisfatório e adequado na atividade sexual, diminuir a ansiedade que atrapalha o desempenho, estimular a confiança e a segurança (autoconhecimento e conhecimento do parceiro) e aumentar o seu repertório sexual. Para uma boa relação sexual o terapeuta também pode incentivar uma distribuição das responsabilidades, o emprego de fantasias e uma visão mais sensorial, lúdica e descomprometida.

AGENDE SUA CONSULTA CONOSCO!

Quem vive uma sexualidade sadia vive mais pleno e feliz!

Alexandre Alves – Psicólogo Clínico
CRP 05/39637