Tratamento da Ejaculação Precoce | Tratamento da Ejaculação Precoce RJ

Tratamento da ejaculação precoce no Rio de Janeiro, com a melhor equipe para tratar esse problema que aflige muitos homens. A ejaculação precoce é definida de forma um tanto ampla no DSM-IV-TR como ejaculação com estimulação mínima, que ocorre antes, durante ou logo após a penetração, e antes que o indivíduo deseje. Esse problema foi definido em termos operacionais como a ejaculação que ocorre dois minutos após a penetração em 50% ou mais das ocasiões, uma sensação de não ser capaz de controlar a latência da ejaculação e uma crença de que isso é um problema.

O critério mais importante pode ser a sensação subjetiva que um homem tem de que não consegue controlar o momento do seu orgasmo. Os homens com ejaculação precoce podem chegar a ejacular quando começam a se sentir excitados. Embora a latência para a ejaculação, por si só, não possa ser usada como critério de decisão, é importante perguntar aos homens que se apresentam com esse problema quanto é “cedo demais”. Alguns homens erradamente confirmam a ejaculação precoce porque não conseguem manter a relação sexual por 20 ou 30 minutos antes de ejacular. Um foco na ejaculação precoce também pode ser uma “cortina de fumaça” para outros problemas dentro do relacionamento. Nesses casos, não se recomenda um diagnóstico de ejaculação precoce, e a pessoa ou casal podem ser ajudados com instrução sobre latências normais à ejaculação.

Como é o Tratamento para Ejaculação Precoce?

A Terapia Cognitivo-Comportamental vem apresentando respostas com evidências clínicas comprovadas no tratamento da ejaculação precoce. O tratamento para ejaculação precoce envolve uma avaliação médica e psicossocial criteriosa. Em alguns casos a terapia sexual pode ser acompanhada de medicação.

Para iniciar o tratamento o terapeuta cognitivo-comportamental costuma utilizar algumas sessões para a avaliação e formulação de um plano de tratamento, em que é possível conhecer os antecedentes, detalhes com relação à natureza e a amplitude das dificuldades sexuais e dispor de conhecimento geral sobre fatores causais e de manutenção das dificuldades sexuais.

O objetivo primário da terapia sexual é ajudar o casal ou o cliente a desenvolver um relacionamento sexual mais satisfatório. Além disso, apresenta outros objetivos, como por exemplo auxiliar o cliente a descobrir o que é satisfatório e adequado na atividade sexual, diminuir a ansiedade que atrapalha o desempenho, estimular a confiança e a segurança (autoconhecimento e conhecimento do parceiro) e aumentar o seu repertório sexual. Para uma boa relação sexual o terapeuta também pode incentivar uma distribuição das responsabilidades, o emprego de fantasias e uma visão mais sensorial, lúdica e descomprometida.

O primeiro passo no tratamento da ejaculação precoce costuma ser a psicoeducação sobre as latências normais da ejaculação. O terapeuta pode informar ao paciente que a maioria dos homens geralmente ejacula dentro de 2 a 8 minutos depois da penetração. A idade do paciente e o tempo transcorrido desde a última ejaculação também influenciam a latência. Uma opção para os homens que ejaculam rapidamente é alterar a sua rotina sexual. O casal pode continuar com a penetração pelo tempo que for possível após a ejaculação. Quando a ejaculação não significa mais o fim do intercurso, há menos ênfase na capacidade do homem de controlá-la, o que reduz suas preocupações com o desempenho e pode até mesmo aumentar a latência. Uma abordagem semelhante é continuar a atividade sexual quando não for mais possível a penetração. Mais uma vez, isso reduz a pressão sobre o homem, porque significa que a ejaculação não é o final da atividade sexual. Se a ejaculação precoce for grave (por exemplo, quando acontece antes da penetração) ou se o homem tiver que usar um preservativo durante a relação sexual, a continuidade da penetração após a ejaculação não é uma opção viável.

Em casos graves de ejaculação precoce, pode-se considerar o uso de medicação. O antidepressivo deve ser usado segundo a necessidade (cerca de seis horas antes de uma relação sexual prevista) ou diariamente. Em alguns casos, a medicação antidepressiva pode ser complementada com Cialis, Levitra ou Viagra para garantir a manutenção da ereção e retardar a ejaculação.

É comum ao paciente com dificuldades sexuais ter pensamentos como “tomara que funcione dessa vez”, “vou decepcionar de novo”. Esses pensamentos não são relaxantes nem excitantes, e nada mais natural que, quando esses pensamentos passam pela cabeça dele, ele venha apresentar problemas sexuais. Um componente do tratamento é questionar os pensamentos negativos que o distraem durante o funcionamento sexual (reestruturação cognitiva). Isso permite que o paciente volte seu foco aos pensamentos associados à atividade sexual prazerosa.

Técnicas comportamentais são utilizadas para desenvolver habilidades e proporcionar uma atividade sexual mais satisfatória. Algumas dessas técnicas são prescritas como tarefa de casa, e na sessão seguinte terapeuta e paciente discutem seus resultados. Outras são treinadas durante a sessão, como, por exemplo, técnicas de relaxamento e treinamento para uma comunicação mais adequada. O foco sensorial é um método que envolve fazer uma proibição à penetração e realizar uma série de atividades cada vez mais sensuais/sexuais. Os objetivos principais da técnica de foco sensorial são acabar com a pressão pelo desempenho, devolver o foco do casal a sensações prazerosas, reintroduzir o casal aos elementos “básicos” da atividade sexual e estimulá-los a obter prazer de várias formas de estimulação. O terapeuta pode explicar que a atividade sexual é mais satisfatória quando cada pessoa se concentra nas sensações. Os casais que vivenciam problemas sexuais muitas vezes visam demasiadamente o desempenho e deixam de lado as sensações. O foco sensorial pretende retirar a pressão do desempenho e permitir que os casais desfrutem as sensações agradáveis de novo.

A abordagem da mindfulness (atenção plena) também pode ser adotada para ajudar o paciente a se libertar de expectativas fora da realidade, crenças equivocadas e pensamentos disfuncionais, trazendo o foco da sua consciência e atenção para a experiência do momento presente com abertura, gentileza e aceitação. Isso possibilita o paciente estar no momento presente e desfrutar mais da atividade sexual. Para isso são realizadas algumas sessões para o desenvolvimento das práticas e filosofia da mindfulness.

Alexandre Alves – Psicólogo Clínico
CRP 05/39637