Transtornos Mentais

Tratamento de transtornos mentais no Rio de Janeiro. A seguir apresentam-se as principais categorias diagnósticas do DSM-IV. Cada categoria inclui diversas subclassificações. (Segundo a American Psychiatric Association, 1994)

1. Transtornos que geralmente se manifestam na infância ou na adolescência
Incluem retardo mental, autismo, transtorno de déficit de atenção/hiperatividade, ansiedade de separação, transtornos da fala e outros desvios do desenvolvimento normal.

2. Delírio, demência, amnésia e outros transtornos cognitivos
Transtornos em que o funcionamento do cérebro está prejudicado, quer permanente ou transitoriamente; pode ser resultado de envelhecimento, doenças degenerativas do sistema nervoso (por exemplo, sífilis ou doença de Alzheimer), ou ingestão de substancias toxicas (por exemplo, envenenamento por chumbo ou drogas).

3. Transtornos pelo uso de substancias psicoativas
Inclui o uso excessivo de álcool, barbitúricos, anfetaminas, cocaína e outras drogas que alteram o comportamento. A maconha e o tabaco também são incluídas nesta categoria, o que é controverso.

4. Esquizofrenia
Grupo de transtornos caracterizados pela perda de contato com a realidade, acentuadas perturbações do pensamento da percepção e comportamento bizarro. Em alguma fase, delírios ou alucinações quase sempre acontecem.

5. Transtornos do humor
Perturbações do humor normal; a pessoa pode ficar extremamente deprimida, anormalmente eufórica ou pode alternar períodos de euforia e depressão.

6. Transtorno de ansiedade
Incluí transtornos em que a ansiedade é o principal sintoma (ansiedade generalizada ou transtornos do pânico) ou em que a ansiedade é experimentada a menos que o indivíduo evite situações temidas(transtornos fóbicos) ou tente resistir à prática de alguns rituais ou pensamentos persistentes(transtornos obsessivo-compulsivo). Também inclui o transtorno de estresse pós-traumático.

7. Transtornos somatoformes
Os sintomas são físicos, mas a base orgânica não pode ser encontrada e os fatores psicológicos parecem desempenhar papel importante. Incluem-se os transtornos de conversão (por exemplo, uma mulher que se ressente de ter que cuidar da mãe inválida, subitamente, desenvolver uma paralisia do braço) e hipocondria (excessiva preocupação com a saúde e medo da doença quando não há motivo para preocupação). Não inclui transtornos psicossomáticos que tem base orgânica.

8. Transtornos dissociativos
Alterações temporárias nas funções da consciência, memória ou identidade devido a problemas emocionais. Estão incluídas a amnésia (após uma experiência traumática, a pessoa não consegue se lembrar de nada sobre sua história) e transtorno de identidade dissociativa (mais conhecida como transtorno de personalidade múltipla, envolvendo dois ou mais sistemas de personalidade independentes, presentes no mesmo indivíduo).

9. Transtornos sexuais
Incluí problemas de identidade sexual (por exemplo, transexualismo), desempenho sexual (por exemplo, impotência, ejaculação precoce e frigidez) e objetivo sexual (por exemplo, interesse sexual por crianças, sadismo e masoquismo).

10. Transtornos alimentares
Inanição auto-induzida (anorexia) ou padrões de empanzinamento seguido de expurgo auto-induzido (bulimia).

11. Transtornos do sono
Incluí insônia crônica, sonolência excessiva, apnéia do sono, sonambulismo e narcolepsia.

12. Transtornos factícios
Sintomas físicos ou psicológicos que são intencionalmente produzidos ou simulados sem um objetivo evidente, tais como pagamentos por invalidez ou evitação do serviço militar. A forma mais estudada do transtorno é chamada síndrome de Munchausen: a apresentação enganadora de sintomas físicos factícios por parte do indivíduo resulta em frequentes hospitalizações.

13. Transtorno de controle de impulso
Incluí a cleptomania (furto compulsivo de objetos não necessários para uso pessoal ou por seu valor monetário), jogos de azar patológicos e piromania (atear fogo por prazer ou alívio de tensão por meio disso).

14. Transtorno de personalidade.
Padrões duradouros de comportamento de inadaptação e que constituem modos imaturos e inadequados de enfrentar o estresse ou resolver problemas. O transtorno de personalidade anti-social e o transtorno de personalidade narcisista são dois exemplos.

15. Outras condições que podem ser foco de atenção clínica
Esta categoria incluí muitos dos problemas pelos quais as pessoas procuram ajuda, tais como problemas conjugais, dificuldades entre pais e filhos e problemas acadêmicos ou ocupacionais.